Publicação recente: Ser DJ não é só Soltar o Play

cover_issue_3106_pt_BRNeste artigo, argumenta-se que a atividade de DJ’ing tem passado por um crescente processo de pedagogização, patente na institucionalização de saberes experienciais tradicionalmente produzidos e reproduzidos no contexto informal de culturas juvenis, sob a forma de cultura escolar. A principal hipótese deste artigo é a de que esse processo se encontra relacionado com a crescente revalorização simbólica da prática de DJ’ing como atividade profissional, atualmente uma profissão de sonho para cada vez mais jovens. Por outro lado, decorre ainda da progressiva acumulação e sistematização de conhecimentos no campo da produção de música eletrónica, bem como da crescente sofisticação e complexificação dos equipamentos tecnológicos manipulados pelo DJ na sua prática.



Como citar:
Ferreira, Vitor Sérgio (2017), «Ser DJ não é só Soltar o Play: a pedagogização de uma nova profissão de sonho», Revista Educação & Realidade, Número Temático Educação e Mundos Imagéticos e Sonoros, vol. 42, n. 2, Porto Alegre, Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pp. 473-494. DOI: 10.1590/2175-623664318. (English version: «Being a DJ is not just Pressing the Play: the pedagogization of a new dream job»).